domingo, 4 de dezembro de 2016

“O ESPÍRITO DE JONAS” ESTÁ AGINDO NA IGREJA DE HOJE?


Ao longo dos anos percebo uma mudança impressionante em curso no assim chamado “meio evangélico” quanto a conhecerem/praticarem ensinos da Palavra para a vida diária.
Um certo “analfabetismo funcional gospel” tem lentamente transformado tanto a profundidade do que, talvez, a grande maioria hoje crê, quanto o “sincretismo religioso” tem entrado pelas portas da igreja.
Pouco ensino de doutrina, pouco conhecimento de fundamentos, pouco entendimento da Palavra para a realidade de vida, e muito, mas muito de “pensamento secularizado”, do mundo em que vivemos, tem sido misturado ao que deveria ser prática cristã verdadeira.
Muitos que se confessam cristãos nem sabem mais que mesmo uma pessoa tida como “boa, acima da média” do mundo, estará destinada à condenação eterna se não se converter a Jesus Cristo como Único Salvador apesar de até mesmo praticar boas obras!
Por um lado, já vi muitos cristãos escrevendo “RIP” nas redes sociais em relação a pessoas “famosas e queridas” que morreram, mas que, em vida, claramente, negaram ter Jesus como Senhor e Salvador... E SE não tem Jesus como Salvador, jamais descansarão em paz, muito, mas MUITO pelo contrário... infelizmente!
E, por outro lado, vejo como algo gritante nos últimos meses, um certo “desejo de vingança gospel” expresso por muitos, que desejam “ira divina” sobre pessoas que estes consideram merecedoras (e provavelmente são), pelo conjunto da obra de suas vidas públicas...
Diante das recentes morte e/ou prisão e/ou infortúnio de líderes políticos polêmicos e provavelmente, criminosos e corruptos (depois de condenados, lembra?) em nossos dias, vejo que emerge algo que batizei de “espírito de Jonas” em muitos irmãos na igreja de Jesus nestes dias.
Caso não conheça a história de Jonas, recomendo que leia o livro na Bíblia... tem apenas quatro capítulos, e fica no Velho Testamento.
Aliás, apenas para fazer um teste, se você é daqueles que também pensa que Jonas foi engolido por uma baleia, reforço a sua necessidade de ler o livro, pois o texto fala em “um grande peixe” enviado por Deus! Não de uma baleia...
Mas o cerne de meu ponto é que Deus enviou Jonas para pregar a salvação em Nínive, um povo pecador, cruel, sanguinário, temido pelos povos contemporâneos e que justamente por sua malignidade, era temido e odiado por seus crimes.
E Jonas se recusou a ir pregar porque não queria que eles ouvissem e se arrependessem, antes, queria que todos eles fossem todos para o inferno por seus pecados cruéis!
Na verdade, Jonas inclusive “fugiu da presença do Senhor” para não fazer o que Deus queria!
Veja o texto: “Com isso (com a conversão de toda a cidade!), desgostou-se Jonas extremamente e ficou irado. E orou ao SENHOR e disse: Ah! SENHOR! Não foi isso o que eu disse, estando ainda na minha terra? Por isso, me adiantei, fugindo (Jonas 1:3) para Társis, pois sabia que és Deus clemente, e misericordioso, e tardio em irar-se, e grande em benignidade, e que te arrependes do mal”. Jonas 4:1-2
Sim, Jonas teve que ir pregar depois de ter sido vomitado pelo peixe na praia... e ele pregou...
E após pregar, as pessoas se converteram, como Deus sabia que iria acontecer!
Mas Jonas ficou frustrado e irado porque pregou e aquela cidade sanguinária e abominável se converteu! E porque se converteu, foi perdoada por Deus de seus pecados!
E Jonas achou que Deus foi injusto! Acredita? Ele queria que eles queimassem no inferno!
E, sabe?
É assim que eu vejo que se sentem muitos cristãos de nossos dias.
Querem que Deus faça justiça lançando no inferno todos estes que, pelos seus feitos públicos, ou segundo os critérios próprios, não merecem perdão, mas sim, a ira de Deus...
E ficam felizes e comemoram quando a desgraça que vem como consequência de seus crimes!
Não estou falando que os criminosos não devam ser investigados, julgados e condenados por seus feitos, não... estou falando sobre a alegria pública acerca disso...
E nesse pensamento equivocado, alguns tentam até evocar até textos bíblicos, fora de seus contextos, para fundamentar sua “ira contra infiéis”, fazendo até mesmo transparecer para quem não conhece, uma ideia que O Evangelho de Jesus Cristo seja realmente assim.
Mas não é!
Há um texto, por exemplo, em Provérbios 11:10, que diz: “No bem-estar dos justos exulta a cidade, e, perecendo os perversos, há júbilo”.
Veja que aqui Salomão não está ensinando ou pregando para a cidade entrar em júbilo porque os perversos morreram, mas sim, está narrando a vida cotidiana daquela época, quando isso já acontecia. As pessoas se alegravam com a morte dos perversos...
Entendo então que o que vejo não é um fenômeno apenas de nossos dias, mas anterior...
Mas porque posso dizer isso, que é errado querer o mal mesmo dos perversos e se alegrar?
Ou mais... porque me preocupei e decidi escrever este texto que sei, é polêmico?
Porque quando Salomão foi tratar da questão, segundo ensino do Senhor, ele trouxe uma admoestação da parte de Deus, como lemos em Provérbios 24:17-18: “Quando cair o teu inimigo, não te alegres, e não se regozije o teu coração quando ele tropeçar; para que o SENHOR não veja isso, e lhe desagrade, e desvie dele a sua ira”.
Veja que o tom da frase é completamente diferente entre este verso e o 11:10...
O que desagrada O Senhor é que alguém se regozije com o tropeço dos inimigos...
E imagino que muitos nunca ouviram nada parecido...
Sim, O Senhor é o maior interessado em fazer Ele mesmo justiça contra os que “passam da conta em sua malignidade” e Ele mesmo o fará! Segundo a Sua agenda!
E o fará, embora seja Ele mesmo o maior interessado em que haja arrependimento, tanto que, por determinado tempo, estende a Sua misericórdia, para que “ninguém pereça, mas que todos cheguem ao arrependimento (II Pedro 3:9)!
E na minha maneira de entender, a palavra “todos”, no texto, significa exatamente “todos”, e acrescentaria a expressão: “qualquer um”! Ou seja, até mesmo "estes"...
Veja ainda, como exemplo, que O próprio Senhor Jesus Cristo, enquanto pendurado na cruz, em meio a todo o sofrimento, e este sim, injusto e cruel, que sofreu, teve tempo para perdoar os que O crucificavam, afinal morreu por estes também, e pode ainda trazer salvação ao ladrão que, também crucificado, se arrependeu.
Lucas 23:34 “Contudo, Jesus dizia: Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem”.
Lucas 23:43 “Jesus lhe respondeu: Em verdade te digo que hoje estarás comigo no paraíso”.
Não, este homem ao lado de Jesus não era um “bom ladrão”... Era um dos piores daquela sociedade, abominável, e por este motivo foi condenado â morte pela justiça daquela época...
A sociedade o queria ver morto, e a morte dele e do outro ladrão eram legais.. já a de Jesus, ilegal.
Mas Ele nos ensinou algo importante ali.
Ele morreu pelos pecadores, malfeitores, assassinos, criminosos, corruptos, pelos piores...
Ou seja, Ele morreu por você e por mim, que somos, diante de Sua Santidade, tão pecadores quanto estes que muitos consideramos “piores” que nós.
Não, não somos melhores que eles porque, eventualmente, socialmente, tenhamos valores melhores, ou um freio moral mais curto... ou certa educação ou valores morais.
Talvez, perante a sociedade, externamente, sim, alguém seja, aparentemente, melhor que uns por boas obras que faz, ou pior que outros pelos crimes que comete, pela malignidade que pratica...
Mas não o será diante de Deus que conhece e esquadrinha os corações!
E veja! Deus queria dar a oportunidade para perdoar e salvar Nínive! E alguém precisava ir pregar!
Veja alguns textos sobre a maneira de pensar de Deus que Ele mesmo nos revela na Palavra:
Mateus 5:43-45 “Ouvistes que foi dito: Amarás o teu próximo e odiarás o teu inimigo. Eu, porém, vos digo: amai os vossos inimigos e orai pelos que vos perseguem; para que vos torneis filhos do vosso Pai celeste, porque ele faz nascer o seu sol sobre maus e bons e vir chuvas sobre justos e injustos”.
Lucas 6:27-31 “Digo-vos, porém, a vós outros que me ouvis: amai os vossos inimigos, fazei o bem aos que vos odeiam; bendizei aos que vos maldizem, orai pelos que vos caluniam. Ao que te bate numa face, oferece-lhe também a outra; e, ao que tirar a tua capa, deixa-o levar também a túnica; dá a todo o que te pede; e, se alguém levar o que é teu, não entres em demanda. Como quereis que os homens vos façam, assim fazei-o vós também a eles”.
Romanos 12:17-21 “Não torneis a ninguém mal por mal; esforçai-vos por fazer o bem perante todos os homens; se possível, quanto depender de vós, tende paz com todos os homens; não vos vingueis a vós mesmos, amados, mas dai lugar à ira; porque está escrito: A mim me pertence a vingança; eu é que retribuirei, diz o Senhor. Pelo contrário, se o teu inimigo tiver fome, dá-lhe de comer; se tiver sede, dá-lhe de beber; porque, fazendo isto, amontoarás brasas vivas sobre a sua cabeça. Não te deixes vencer do mal, mas vence o mal com o bem”.
Se prosseguirmos a leitura do texto de Provérbios com o qual comecei o post, veremos algo mais:
“Quando cair o teu inimigo, não te alegres, e não se regozije o teu coração quando ele tropeçar; para que o SENHOR não veja isso, e lhe desagrade, e desvie dele a sua ira. Não te aflijas por causa dos malfeitores, nem tenhas inveja dos perversos, porque o maligno não terá bom futuro, e a lâmpada dos perversos se apagará. Teme ao SENHOR, filho meu, e ao rei e não te associes com os revoltosos. Porque de repente levantará a sua perdição, e a ruína que virá daqueles dois, quem a conhecerá?” Provérbios 24:17-22
Sim, em algum momento no futuro, adiante de nós, tragicamente para estes que não se arrependam, haverá o terrível Juízo da parte do Senhor...
Seja para estes "abomináveis", que muitos querem ver queimando no inferno, seja para aqueles que até praticaram boas obras, e foram socialmente aceitos e receberam "RIP" e "likes" nas mídias sociais, mas que nunca se arrependeram dos seus pecados, recebendo a Cristo como Senhor e Salvador.
Mas sim, O Senhor, ao longo da história da humanidade, também já fez e ainda faz uma certa "justiça provisória", usando até mesmo os sistemas de justiça humanos e falhos, ou Ele mesmo permitindo a morte dos perversos, como disse, claramente, que fará...
Como já vimos, os que vivemos mais, tantos regimes, governos, impérios, sistemas políticos abomináveis que pareciam invencíveis, mas que foram derrubados e já não existem mais.
A própria Nínive que se converteu com a pregação de Jonas no relato do livro, foi posteriormente destruída pois a geração seguinte retrocedeu aos seus pecados sem arrependimento...
E O Senhor sim, se encarregará de fazer ainda Justiça eterna, segundo a Sua própria Justiça e Sabedoria! A nós, não nos cabe desejar, nem muito menos celebrar ou brincar com isso...
Creio que Ele não quer que comemoremos... senão, que O temamos!
Lembre-se que o juízo começa pela casa do Senhor! (I Pedro 4:17)
Que você não seja confundido com os "revoltosos" (Provérbios 24:21-22) do tempo presente.
Que você, que está em Cristo, tenha por claro e certo quem somos em Cristo.
Que você e eu lembremos que fomos APENAS alvos da graça do Senhor SE fomos salvos em Jesus Cristo, mas que merecíamos o mesmo lago de fogo (Apocalipse 20:10) tanto quanto estes que muitos consideram os piores de todos, ou pelo menos, "piores que nós"...
Mas se nosso nome está escrito no Livro da Vida (Apocalipse 20:15) pela Salvação em Cristo, nos livramos desta condenação pela graça, por meio da fé na obra redentora de Jesus Cristo!
Queridos, nós fomos chamados como abençoadores, não amaldiçoadores, (Tiago 3:9-12) "se é que estamos em Cristo"!
É normal alguém do mundo agir assim, porque segundo o mundo, isso é absolutamente justo e normal. E a esperança deles está neste sistema...
Mas não nós!
"Isto, portanto, digo e no Senhor testifico que não mais andeis como também andam os gentios, na vaidade dos seus próprios pensamentos, obscurecidos de entendimento, alheios à vida de Deus por causa da ignorância em que vivem, pela dureza do seu coração, os quais, tendo-se tornado insensíveis, se entregaram à dissolução para, com avidez, cometerem toda sorte de impureza. Mas não foi assim que aprendestes a Cristo, se é que, de fato, o tendes ouvido e nele fostes instruídos, segundo é a verdade em Jesus, no sentido de que, quanto ao trato passado, vos despojeis do velho homem, que se corrompe segundo as concupiscências do engano, e vos renoveis no espírito do vosso entendimento, e vos revistais do novo homem, criado segundo Deus, em justiça e retidão procedentes da verdade". Efésios 3:17-24
Que Deus nos abençoe com revelação!
Que fique bem longe de nós este "espírito de Jonas"...
Em Nome de Jesus...

Haroldo Maranhão

sexta-feira, 25 de novembro de 2016

UMA BÊNÇÃO, UMA PROMESSA E UMA OPORTUNIDADE


Compartilho aqui três tesouros preciosos em meio ao texto do último capítulo de Apocalipse. Uma bênção, uma promessa e uma oportunidade.

A bênção está aqui, em Apocalipse 22:7:

“Eis que venho sem demora. Bem-aventurado aquele que guarda as palavras da profecia deste livro”.

Veja que esta bênção “fecha” a bênção que “abre” o livro. Há uma clara conexão entre ambas. Confira aqui, em Apocalipse 1:3:

Bem-aventurados aqueles que leem e aqueles que ouvem as palavras da profecia e guardam as coisas nela escritas, pois o tempo está próximo”.

Sim, o livro de Apocalipse, não é um livro assustador, mas sim, um livro de bênção e revelação, (este é o significado no grego da palavra apocalipse: revelação), porque nos alerta acerca dos últimos dias, o que nos dá informação privilegiada sobre o futuro.
E além disso, também tem estas bênçãos específicas.
No início do livro, a bênção para quem lê, para quem ouve e para quem guarda toda a profecia que nos é apresentada em seus 22 capítulos.
No último capítulo, conforme o texto que quero destacar acima, há agora uma bênção adicional para quem guarda estas palavras.
Quem leu o livro todo, agora deve guardar o que leu no coração.

A promessa está na sequência, em 22:12-13:

“E eis que venho sem demora, e comigo está o galardão que tenho para retribuir a cada um segundo as suas obras. Eu sou o Alfa e o Ômega, o Primeiro e o Último, o Princípio e o Fim”.

Sim, a promessa da vinda de Jesus Cristo está em diversos lugares na Bíblia.
Aqui encontramos a promessa de Sua própria boca! E mais... não apenas vai voltar, mas também vai retribuir a cada um segundo as suas obras.
Isso pode ser uma benção ou uma maldição... depende do que cada um de nós fez ao longo da vida. Há ainda uma advertência importante que destaco, que quando Jesus confirma que vem na carta à Filadélfia, também falando do galardão, da coroa, Ele admosesta: veja Apocalipse 3:11

“Venho sem demora. Conserva o que tens, para que ninguém tome a tua coroa”.

Como isso é possível?
Quando negligenciamos fazer o que deveríamos fazer, o que fomos chamados a fazer, o que fomos capacitados a fazer, Deus levanta outro para fazer em nosso lugar... 
E este tomará a nossa coroa... misericórdia!
Veja que isso combina com o ensino de Jesus em Mateus 25:14-23.
Destaco aqui os versos 28 e 29 que reforçam o que digo...

“Tirai-lhe, pois, o talento e dai-o ao que tem dez. Porque a todo o que tem se lhe dará, e terá em abundância; mas ao que não tem, até o que tem lhe será tirado”.

Sim, há uma promessa! Ele vem...
A advertência para que ninguém tome nossa coroa é uma parte importante desta promessa, pois Ele vem para dar a cada um segundo tiver feito!

A oportunidade aparece quase no final do texto bíblico...
Em Apocalipse 22:21, Ele declara novamente que certamente vem sem demora!

“Aquele (JESUS) que dá testemunho destas coisas diz: Certamente, venho sem demora.” 

Qual é a oportunidade contida nesta afirmação?
A oportunidade daquele que ouve esta promessa se posicionar.
Alguns ficam apavorados, e não querem que Ele venha por medo.
Outros estão tão apegados a coisas da terra que gostariam de dizer “agora não”... está tudo tão bom aqui, que não querem que Ele venha porque encontraram algo “ mais valioso” no mundo... que loucura.
Mas os sábios dirão Maranata! Vem Senhor Jesus!
Apocalipse 22:21

“Amém! Vem, Senhor Jesus! A graça do Senhor Jesus seja com todos”.

Meu convite para a sua reflexão é não perca a bênção, não perca a promessa, não perca a oportunidade.
Deus abençoe!


Haroldo Maranhão

segunda-feira, 21 de novembro de 2016

PASTORES QUE AMALDIÇOAM MEMBROS QUE SAEM DA IGREJA? ESSA NÃO...



Este texto postei originalmente em meu outro Blog, sobre profecia bíblica, Apocalipse em 2010, e se tornou um dos dez posts mais lidos desde o início do Blog.
Percebi, por isso, que este é um tema que tem ferido muita gente, tem trazido engano e confusão, e não é claramente tratado como deveria, na minha opinião.
Como este texto expressa o que creio acerca de sair ou entrar na comunhão de uma  igreja local, que é parte do mesmo Corpo de Cristo como um todo, achei por bem postar aqui no Blog do Ministério, firmando posição do que cremos e praticamos por aqui.
Que Deus o abençoe na sua leitura...

Tenho lido e ouvido falar muita coisa sobre pastores que “amaldiçoam” ovelhas quando estas decidem sair do ministério, e/ou mudar da igreja local que frequentam.
Alguns dizem literalmente que “amaldiçoam”, enquanto outros dizem apenas “não abençoo”!
O que pelo menos soa melhor...
Mas sim, alguns ou muitos, cometem o absurdo ato de literalmente amaldiçoar pessoas que apenas dizem que querem sair de sua igreja, para ir congregar em outra igreja local...
Não, não estão em pecado, não, não apostataram da fé, não, não renegaram Jesus, O Cristo.
Apenas querem mudar de igreja local!
Este tema de hoje trata de uma situação que é muito estranha para fazer parte do que pensamos ser a Igreja de Jesus, O Cristo, mas acontece em nossos dias. 
Tenho sido procurado e consultado por pessoas com dúvidas a respeito, acompanho as notícias do “mundo gospel”, e sei que algumas das assim chamadas “igrejas midiáticas” têm este tipo de prática.
Com tantas situações assim acontecendo em nossos dias, e por achar isso tão absurdo de acontecer, decidi compartilhar o que creio, para ajudar pessoas sinceras a tomarem alguma decisão a respeito do que enfrentam. 
E inseri este conteúdo aqui no Blog do Apocalilpse porque acho que isso faz parte da agenda dos últimos dias, ou seja, toda forma de apostasia na igreja, a meu ver, é conteúdo dos últimos dias.
Se nestes dias já temos o grave problema do “Movimento dos Sem Igreja”, agora temos também esta situação. 
Em primeiro lugar quero deixar claro que não há qualquer texto bíblico que estabeleça uma necessidade clara ou defina uma “liturgia ou doutrina” específica de se receber “uma bênção” pastoral para se mudar de igreja local, sob pena de se estar debaixo de uma maldição, caso saia sem ela. 
Este movimento de buscar a bênção, creio, está ou deveria estar muito mais relacionado ao princípio de honra.
“A quem honra, honra!”
Ou seja, quando alguém sente que foi abençoado em um período de sua vida por estar vinculado a um determinado ministério, pastoreado por determinadas pessoas, por honra e gratidão, e até mesmo educação, deve procurar o líder principal ou o pastor diretamente ligado a sua vida, comunicar a sua decisão e pedir para sair abençoado.
Gratidão, honra e mesmo uma satisfação pela mudança.
Isso é importante, precioso, honroso. Mesmo que seja um momento triste.
Claro que nenhum pastor gosta de perder uma ovelha. Muito pelo contrário. 
Quando comecei a namorar com a Fúlvia, ela frequentava uma igreja da qual já tinha feito parte por muitos anos, tempos antes, cujo pastor já era e ainda é um amigo muito querido...
Ele ficou “bravo” comigo, pelo fato de eu ir lá “roubar sua ovelha”, ao trazê-la para o ministério em que eu congregava... E veja que ele já tinha e anda tem milhares de ovelhas!
Claro que foi uma brincadeira entre amigos, claro que até hoje quando nos encontramos, ele me “cobra” pela “ovelha roubada”, mas é claro que ele abençoou a saída dela e o nosso casamento. 
Mas outros motivos podem levar alguém a sair de uma igreja local para congregar em outra.
Se analisarmos pela visão do pastor, a saída de uma ovelha pode estar ligada a enganos doutrinários, erros cometidos ou problemas de relacionamento, por negligencia ou inadequação da liderança direta na vida desta pessoa, algum escândalo na igreja, ou simples falta de cuidado pastoral ou outros aspectos semelhantes, que eventualmente apontariam para falhas ministeriais do pastor... 
Neste caso, o pastor deveria sempre aproveitar a oportunidade e reavaliar a sua própria vida e equipe pastoral. Confirmar se está tudo bem e o problema foi com a ovelha, ou se há algo a ser aprendido nesta circunstância...
Ou ainda, a decisão de saída poderia estar ligada a uma situação de pecado, engano ou confusão doutrinária na vida da própria ovelha, e, nestes casos, um pastor cuidadoso, vai, com certeza, tentar entender o que está acontecendo, até mesmo para, cuidando bem de suas ovelhas, ajudá-la a evitar este erro, corrigir sua visão doutrinária ou confrontar seu pecado para que haja arrependimento e restauração.
Há ainda outros motivos que podem acontecer como a circunstância de alguém ter contato com outro ministério, e se identificar mais com aquela visão e desejar mudar “de ares”, e reciclar a própria vida cristã. 
Nada de errado, apenas ciclos da vida! 
Em cidades muito grandes como São Paulo, mudanças de endereço residencial ou de trabalho podem levar pessoas a uma necessidade de mudança de igreja. Mesmo que contra a própria vontade...
Temos ainda pessoas que não se sujeitam a ninguém, que tem dificuldade com autoridade, e mudam de igreja sempre que se sentem confrontadas por alguma liderança.
Há pessoas que são “caçadores da unção perdida”, e que vão de ministério em ministério esperando que alguém lhes imponha as mãos e resolva todos seus problemas...
Mas existem sim, casos em que pastores precisam excluir alguém da comunidade! 
E para estas situações extremas, temos textos bíblicos que dão suporte para isso...
Por exemplo, Jesus ensina sobre a situação em que pessoas não se sujeitam à igreja local, e permanecem na prática de pecado, mesmo após terem sido confrontados por testemunhas e pela liderança da igreja. Neste caso sim, deve ser considerado gentio e publicano!
Em Mateus 18:15-17, lemos: “Se teu irmão pecar [contra ti], vai argui-lo entre ti e ele só. Se ele te ouvir, ganhaste a teu irmão. Se, porém, não te ouvir, toma ainda contigo uma ou duas pessoas, para que, pelo depoimento de duas ou três testemunhas, toda palavra se estabeleça. E, se ele não os atender, dize o à igreja; e, se recusar ouvir também a igreja, considera-o como gentio e publicano”.
Aqui fica claro que os pastores entregam estas pessoas a Deus, ou expulsam alguém, mas veja que nem neste caso mais extremo vemos um texto autorizando os líderes a amaldiçoar alguém por sair da igreja local! Veja este outro texto abaixo:
I Coríntios 5:11-13 ”Mas, agora, vos escrevo que não vos associeis com alguém que, dizendo-se irmão, for impuro, ou avarento, ou idólatra, ou maldizente, ou beberrão, ou roubador; com esse tal, nem ainda comais. Pois com que direito haveria eu de julgar os de fora? Não julgais vós os de dentro? Os de fora, porém, Deus os julgará. Expulsai, pois, de entre vós o malfeitor”.
Aqui vemos que alguém que se diz irmão se comporta inadequadamente, os pastores devem expulsar da igreja para que Deus julgue... Mas mesmo aqui não é pronunciada alguma palavra de maldição....
Já no próximo texto, veremos o caso de um absurdo doutrinário, de se abraçar um evangelho herege, mesmo que supostamente revelado por um anjo, em que, aí sim, há uma autorização bíblica literal para palavra de maldição: seja anátema! 
Gálatas 1:8-9 “Mas, ainda que nós ou mesmo um anjo vindo do céu vos pregue evangelho que vá além do que vos temos pregado, seja anátema. Assim, como já dissemos, e agora repito, se alguém vos prega evangelho que vá além daquele que recebestes, seja anátema”.
Ou seja, o texto está tratando de algo muito mais extremo e sério do que simples mudanças de comunidades para alguém receber uma palavra de maldição... 
Mas será isso o que estamos vendo acontecer em nossos dias? 
Bem, o que quero mesmo compartilhar com você neste post é a respeito do caso de uma pessoa que não está confortável com a doutrina praticada pela igreja local, ou ainda quer mudar de igreja local porque se identificou mais com outro ministério que conheceu do que com o que fazia parte até então. Ou que quer respirar novos ares em Deus... 
Mas que quer sair em paz e abençoado, pois entende que foi abençoado nesta igreja local...
Vejo que muitas pessoas que recebem do seu pastor este tipo de “ameaça gospel”, ficam angustiadas, com medo, envergonhadas, e nem mesmo sabem o que fazer, nem como se posicionar.
Se este é o seu caso, é com você que desejo falar.
Antes de prosseguirmos, leia este texto:
I Coríntios 3:1-9 “Eu, porém, irmãos, não vos pude falar como a espirituais, e sim como a carnais, como a crianças em Cristo. Leite vos dei a beber, não vos dei alimento sólido; porque ainda não podíeis suportá-lo. Nem ainda agora podeis, porque ainda sois carnais. Porquanto, havendo entre vós ciúmes e contendas, não é assim que sois carnais e andais segundo o homem? Quando, pois, alguém diz: Eu sou de Paulo, e outro: Eu, de Apolo, não é evidente que andais segundo os homens? Quem é Apolo? E quem é Paulo? Servos por meio de quem crestes, e isto conforme o Senhor concedeu a cada um. Eu plantei, Apolo regou; mas o crescimento veio de Deus. De modo que nem o que planta é alguma coisa, nem o que rega, mas Deus, que dá o crescimento. Ora, o que planta e o que rega são um; e cada um receberá o seu galardão, segundo o seu próprio trabalho. Porque de Deus somos cooperadores; lavoura de Deus, edifício de Deus sois vós”.
Veja que neste texto Paulo está tratando, segundo suas próprias palavras, com pessoas carnais! 
Que discutem algo como “quem é de quem”, e o “pano de fundo” é ciúme e contendas... 
Creio que é disso que estamos falando, quando discutimos sobre “quem é de quem”... 
Pastores não são donos de ovelhas. Jesus, sim, é dono e Senhor!
Pastores não morreram por ninguém, mas sim, Jesus morreu e ressuscitou. Pagou o preço.
Pastores são instrumentos através dos quais alguém pode ouvir A Palavra e ser salvo em Jesus, O Cristo, mas ainda assim, pessoas também podem e devem chegar à salvação através de pessoas que não são pastores... Sim, “crentes comuns” podem e devem levar pessoas a Jesus...
Pedro nos ensina que “o sacerdócio é universal”!
Claro que pastores, por ofício, acabam por ter maior influência na vida de alguém, pois foram chamados por Deus para cumprir este papel, mas os recursos são de Deus. Os dons vem dEle!
A Palavra transformadora é de Deus. A obra é do Espírito Santo... 
Portanto, a Deus a glória!
Somos, como pastores, ministros que servimos à mesa, mas o alimento é espiritual e a mesa é do Senhor! 
Não podemos gerar nem podemos operar nada espiritual de nós mesmos na vida de ninguém!
Não somos donos de ninguém, e ninguém nos “deve” nada, senão amor!
Mas sim, devemos cuidar das vidas que estão sob nossa responsabilidade da melhor maneira possível, pois vamos prestar contas delas ao Senhor das vidas! 
Neste caso, é necessário que haja sujeição à liderança pastoral, pois isso é bênção para todos.
Em Hebreus 13:17 lemos: “Obedecei aos vossos guias e sede submissos para com eles; pois velam por vossa alma, como quem deve prestar contas, para que façam isto com alegria e não gemendo; porque isto não aproveita a vós outros”.
Sim, nós pastores velamos pelas almas das ovelhas, mas elas não são nossas!
Além disso, qualquer cristão é alguém portador de bênção, e de sua boca, não pode sair bênção e maldição... Somos abençoadores, e não amaldiçoadores! 
Quanto mais os pastores!
Tiago 3:10-12 “De uma só boca procede bênção e maldição. Meus irmãos, não é conveniente que estas coisas sejam assim. Acaso, pode a fonte jorrar do mesmo lugar o que é doce e o que é amargoso? Acaso, meus irmãos, pode a figueira produzir azeitonas ou a videira, figos? Tampouco fonte de água salgada pode dar água doce”.
Um homem de Deus pode ficar triste, frustrado, ferido por uma decisão intempestiva de uma ovelha de sair de seu rebanho. Pode e deve chorar e se lamentar diante de Deus...
Mas não compreendo como pode amaldiçoar alguém por este motivo se é homem de Deus!
Veja esta circunstância na vida de Jesus, quando O Senhor foi rejeitado pelos samaritanos, e Tiago e João ficam indignados! 
Imagino que para alguém como João ter ficado indignado, uma pessoa tão amorosa, deve ter sido algo muito grave! Ou seja, aparentemente tinham toda a razão para se irarem com os samaritanos! Não me pareceu uma “rejeição normal” a que foi praticada contra Jesus, mas sim, uma afronta!
Leia Lucas 9:51-56 aqui: “E aconteceu que, ao se completarem os dias em que devia ele ser assunto ao céu, manifestou, no semblante, a intrépida resolução de ir para Jerusalém e enviou mensageiros que o antecedessem. Indo eles, entraram numa aldeia de samaritanos para lhe preparar pousada. Mas não o receberam, porque o aspecto dele era de quem, decisivamente, ia para Jerusalém. Vendo isto, os discípulos Tiago e João perguntaram: Senhor, queres que mandemos descer fogo do céu para os consumir? Jesus, porém, voltando-se os repreendeu [e disse: Vós não sabeis de que espírito sois]. [Pois o Filho do Homem não veio para destruir as almas dos homens, mas para salvá-las.] E seguiram para outra aldeia”.
Veja que nem em um caso aparentemente grave, de rejeição ao Senhor Jesus, Ele permitiu que os discípulos amaldiçoassem os samaritanos com fogo do céu sobre suas cabeças; pelo contrário, disse que eles não sabiam quem eram! 
Veja Paulo!
Disse que se alguém rejeitasse ou desobedecesse a Sua Epístola aos Tessalonicenses, o resultado seria que fosse advertido, isolado... 
Mas não era nem para considerar este irmão um inimigo! 
E veja que, neste caso, a pessoa estava em rebelião e desobediência a uma carta de Paulo!
II Tessalonicenses 3:14-16 “Caso alguém não preste obediência à nossa palavra dada por esta epístola, notai-o; nem vos associeis com ele, para que fique envergonhado. Todavia, não o considereis por inimigo, mas adverti- o como irmão. Ora, o Senhor da paz, ele mesmo, vos dê continuamente a paz em todas as circunstâncias. O Senhor seja com todos vós”.
Agora separações ministeriais podem acontecer ao longo da vida... Mesmo entre líderes!
E neste caso, podem ambos os lados estar errados, ou nenhum estar.
Mas ainda que estejam, não é o caso de se amaldiçoar ninguém....
Veja o conflito de Paulo e Pedro!
Gálatas 2:11-16 “Quando, porém, Cefas veio a Antioquia, resisti-lhe face a face, porque se tornara repreensível. Com efeito, antes de chegarem alguns da parte de Tiago, comia com os gentios; quando, porém, chegaram, afastou-se e, por fim, veio a apartar-se, temendo os da circuncisão. E também os demais judeus dissimularam com ele, a ponto de o próprio Barnabé ter-se deixado levar pela dissimulação deles. Quando, porém, vi que não procediam corretamente segundo a verdade do evangelho, disse a Cefas, na presença de todos: se, sendo tu judeu, vives como gentio e não como judeu, por que obrigas os gentios a viverem como judeus? Nós, judeus por natureza e não pecadores dentre os gentios, sabendo, contudo, que o homem não é justificado por obras da lei, e sim mediante a fé em Cristo Jesus, também temos crido em Cristo Jesus, para que fôssemos justificados pela fé em Cristo e não por obras da lei, pois, por obras da lei, ninguém será justificado”.
Veja que eles tiveram uma importante divergência doutrinária!
Veja que Paulo está correto aos nossos olhos hoje! 
Mas veja também que Pedro, neste momento, parece estar seguro do que crê...
Separaram-se... 
Ao longo do tempo, cumpriram seus ministérios. Deus abençoou a ambos!
Mas ninguém amaldiçoou a ninguém!
Vemos ainda a clara admoestação dada em Hebreus a pessoas que desistem de congregar! Este sim, um caso grave, pois não há base bíblica para alguém deixar de congregar!
Ingressar no “movimento dos sem igreja”...
Escrevi sobre eles dois anos atrás... Leia clicando aqui!
Ainda assim, mesmo nestes casos, o que encontramos é uma admoestação para não fazer isso, ainda mais nestes últimos dias, exatamente o tempo em que vivemos...
Não há uma maldição contra alguém que deixa de congregar, o que, neste caso, poderia até ser razoável para alguém que deixa uma congregação se apostata da fé! 
Mas nem aqui é o caso! 
Hebreus 10:25 “Não deixemos de congregar-nos, como é costume de alguns; antes, façamos admoestações e tanto mais quanto vedes que o Dia se aproxima”.
Sim, pastores não devem julgar ovelhas que decidem deixar seus ministérios com maldição!
Isso é muito sério, pois da mesma maneira que julgarmos, seremos julgados...
Devem orar e pedir a Deus que cuide da ovelha, pois segundo A Palavra, Jesus é O Supremo Pastor!
Mateus 7:1-2 “Não julgueis, para que não sejais julgados. Pois, com o critério com que julgardes, sereis julgados; e, com a medida com que tiverdes medido, vos medirão também”.
Concluindo...
A meus colegas, irmãos e amigos pastores, eu entendo que se como tais, ainda que venhamos a sofrer a injustiça de ser abandonados por uma ovelha ingrata, devemos abençoar, pois esta ovelha será uma semente... 
Uma irá, mas voltarão outras tantas... 30, 60 ou 100 por uma!
Se abençoarmos, seremos abençoados.
Se perdoarmos, seremos perdoados.
Esta me parece ser a melhor maneira de lidar com saídas intempestivas em nosso rebanho.
Até por que não sabemos se, na verdade, O Senhor da igreja não está nos confrontando para que oremos mais, para que jejuemos mais, para que afinemos mais nossa visão com O Senhor.
Ou ainda mais... 
Quem sabe se O Senhor está nos “livrando” de alguém que poderia causar problemas mais à frente?
Somos todos humanos, e ainda lutamos contra o pecado. Contra a carne. 
Ainda somos falíveis...
Será que O Senhor não está nos chamado para conversar, quando alguém nos deixa?
E quanto a você ovelha... pese seu coração diante do Senhor.
Avalie seus reais motivos para mudar de congregação.
Não seja ingrato com homens e mulheres que pagam alto preço por sua vida.
Busque no Senhor, O Supremo Pastor, o cuidado para sua vida, que será exercido sim, através de homens e mulheres. Falíveis. Humanos. 
Com lutas, pressões, ameaças, e tantas circunstancias difíceis para lidar no dia a dia, inimagináveis para alguém que esteja apenas nos dias de culto para “consumir” uma boa “programação gospel” quando deveria ir prestar um culto ao Deus Vivo!
Por outro lado, se você está decidido a sair de onde está, e está de bom coração... Quer se acertar com o pastor que você está deixando, mas ele insiste em amaldiçoar sua vida se sair do ministério, digo: descanse! 
Se você não está dando motivo, esta palavra de maldição contra sua vida não prospera! 
Em Provérbios 26:2, lemos “Como o pássaro que foge, como a andorinha no seu vôo, assim, a maldição sem causa não se cumpre”. Nem maldição de pastor, bispo, apóstolo...
Assim que, se alguém ameaça amaldiçoar sua vida porque você quer mudar para outra igreja de Jesus, abençoe e fuja. 
Não por medo da maldição, mas porque esta não é uma igreja local saudável...
Bem, esta é minha visão sobre o tema.
Respeito posições contrárias.
Ambas não serão dogmáticas. Nem podem ser.
Poderia aprofundar mais, mas creio que para este tipo de espaço é o suficiente para que eu possa contribuir para as reflexões sobre o tema. 
Não sou o dono da verdade.
Deus o é! 
Que Ele mesmo, pelo Seu Santo Espírito nos conduza a toda a verdade.
Porque este assunto é um daqueles que causa problemas graves na vida do Corpo de Cristo.
E tem aumentado em sua frequência e profundidade.
Você não consegue ver que esta confusão é mais uma marca da apostasia dos últimos dias? 
Veja os sinais...

Deus abençoe!

Haroldo Maranhão

domingo, 17 de julho de 2016

MANHÃS DE DOMINGO - 17 DE JULHO DE 2017


Manhãs de Domingo…

Momento em que, em muitas casas, começa uma luta. Interior e entre os familiares...
Momento em que alguém diz: “se brigamos durante a semana, de que adianta ir domingo na igreja? É hipocrisia"!
Necessário ir assim mesmo, porque se não forem, farão o jogo do inimigo de nossas almas…
Precisam ir justamente para se encher da presença de Deus, da Palavra de Deus e da oração a Deus, para haver arrependimento, perdão e transformação, justamente para vencerem as brigas!
Momento em que chega "alguém para uma visita surpresa" e, em vez de se convidar este amigo ou mesmo parente para ir à igreja porque é um momento tão importante na vida, muitos abrem mão de ir "em atenção" a quem chega sem avisar… 
Como se prestar culto a Deus fosse algo absolutamente descartável, enquanto o “culto à amizade ou ao relacionamento com pessoas seja tão mais importante…
Momento em que alguém diz: “estamos com as contas atrasadas, as finanças estão tão apertadas"… onde está Deus? 
Não temos motivos para ir na igreja… Como se não fosse O Senhor O Provedor de todas as coisas… 
Estar longe dEle neste momento é crer que com seu braço humano alguém conseguirá resolver algo, como se não fosse mais importante e necessária a bênção do Senhor… E mais…
Se alguém busca a Deus apenas por aquilo que Ele dá, realmente não entendeu NADA acerca de Quem Ele é!
Momento em que alguém diz que não irá porque "está cansado"…
E deixará de encontrar a Jesus, Aquele que convida a todos os que estão cansados, sobrecarregados e oprimidos, para que Ele sim, os alivie… para que encontrem descanso para as almas…
Momento em que haverá uma luta imensa para se não ir… 
Mas, talvez, se o programa fosse um churrasco, um teatro para as crianças, um cinema, um jogo de futebol, uma ida ao Shopping, um passeio na praia, um passeio na cidade, QUALQUER OUTRA COISA, tudo daria certo… 
E todas aquelas situações que propus como exemplos acima seriam resolvidas ou deixadas de lado...
Pergunto: você crê realmente que deve prestar um culto a Deus porque Ele é Deus, e digno de receber toda glória, honra, poder e louvor? Ou há outro deus em sua vida, diante dEle que é mais merecedor de sua atenção?
Lembre que idolatria segundo a Bíblia não é apenas aquela associada a imagens, mas ao nosso coração.
Que não tenhamos outros deuses diante dEle… e se Ele é O nosso Deus, vamos prestar adoração aO Único que é digno.
Sim, prestemos culto todos os dias, em todas as situações, em cada momento de nossas vidas, fora da reunião da igreja.
Mas lembremos que reuniões de celebração do Seu Nome foram instituídas por Ele, E não porque Ele precisa…
Mas porque Ele é digno! E porque nós precisamos!
Deus abençoe… Bom domingo!

domingo, 10 de julho de 2016

MANHÃS DE DOMINGO - 10 de JULHO DE 2017



Manhãs de domingo...
Tempo para reunir com os irmãos para ouvir, aprender, compartilhar, testemunhar acerca da vida de Jesus Cristo em nós.
Para celebrar adoração em Seu Nome ao Pai. Pelo Espírito Santo. Pela Palavra.
Meditar acerca de Seus ensinos sobre O Reino! E mais, acerca de Sua volta.
Sim, Ele disse que vai voltar! Prometeu!
Vamos relembrar Suas promessas...
Ele disse, enquanto estava vivo, que morreria. Morreu.
Que ressuscitaria ao terceiro dia. Ressuscitou.
Que iria para O Pai. Foi.
Que nos daria O Espírito Santo. Deu.
Que estaria conosco todos os dias até a consumação dos séculos. Tem estado.
Que voltará. Estamos aguardando com toda a segurança e expectativa.
Afinal, Ele não falhou com nenhuma de Suas promessas.
Porque agora seria diferente?
Assim, saia de casa, e vá se reunir com pessoas que creem em Jesus O Cristo para tudo nesta vida.
Não há nenhum lugar melhor para estar SE realmente Jesus significa algo para você.
E, claro, reúna com pessoas que também aguardam e amam a Sua vinda.
Este é a promessa de Suas Palavras mais importante para ser cumprida nesta geração.
Bom, pelo menos eu creio... Você crê?
Deus abençoe... Bom domingo!

domingo, 29 de maio de 2016

MANHÃS DE DOMINGO - 29 DE MAIO DE 2016


Manhãs de domingo...
Para mim, sempre necessário ir a um culto na igreja, para ser exposto à Palavra, porque, sinceramente, preciso sempre ser confrontado com quem eu era, com o Haroldo que morreu, mas que ainda tenta se fazer presente...
Edificando o novo Homem, a vida do próprio Cristo que agora habita em mim, e que deve Se manifestar para que eu agrade ao Pai...
Fazer morrer a carne, alimentar o espírito para que esta nova vida seja visível.
Que esta vida nova se manifeste para a glória de Deus Pai.
Sem pregação da Palavra, não há como esta transformação e manifestação acontecer.
Sem a revelação do Espirito Santo e pela Palavra do pecado em minha vida, não há como eu ser corrigido, confrontado, transformado.
Sim, eu sei que hoje em dia não é mais “religiosamente/politicamente correto” pregar sobre o que a Bíblia diz que é pecado, pois quase tudo o que é pecado “ofende alguém”...
Normalmente, o próprio pecador...
E falar sobre pecado hoje é considerado ofensivo, religioso, um julgamento, ou falta de amor...
E assim, se eu permanecer imerso neste ambiente religioso evangélico contemporâneo que vem sendo criado, o “velho Haroldo” vai se sentir “confortável” na igreja, e na vida...
Pois, afinal de contas, ele até que não era tão ruim assim...
Bem, com certeza, para as pessoas que o conheceram, até que não.
Mas sem sombra de dúvidas, para O Senhor Deus, do alto de Sua Santidade, insuportável.
Porque o Seu padrão é muito mais alto que a humanidade considera aceitável.
Mas sim, Ele me amou... e sinceramente, eu não entendo...
E me amou tanto que ofereceu a vida de Cristo para me resgatar, pois esta seria minha única possibilidade... E Cristo aceitou ir à cruz em meu lugar, por me amar.
E o Espírito Santo me iluminou para que eu recebesse este amor e esta revelação...
Assim que não sou mais meu, mas dEle... E fui liberto para O servir.
Sou chamado para ser transformado na pessoa que a Sua Palavra me chama a ser, e não naquela que o evangelho apóstata dos últimos dias considera “razoável e confortável”. 
Bem, são dias difíceis para ser realmente transformado.
São dias difíceis para observar no que a igreja está se transformando.
São dias difíceis para eu olhar no espelho e perceber como eu ainda estou como estou, e não como eu deveria estar “pelo tempo decorrido” segundo A Palavra.
Que Deus me ajude e abençoe.
Que Sua Palavra me confronte a cada dia.
Que eu seja perdoado quando arrependido, transformado quando permitir que Ele o faça, para ser edificado e conduzido por Ele e a Ele todos os dias.
Até Aquele Dia! Que se aproxima rapidamente... cada dia mais...
Deus abençoe. Bom domingo...

domingo, 1 de maio de 2016

MANHÃS DE DOMINGO




Manhãs de domingo…
Na ceia: "Porque, todas as vezes que comerdes este pão e beberdes o cálice, anunciais a morte do Senhor, até que ele venha”. I Coríntios 11:26
Na expectativa: "E, estando eles com os olhos fitos no céu, enquanto Jesus subia, eis que dois varões vestidos de branco se puseram ao lado deles e lhes disseram: Varões galileus, por que estais olhando para as alturas? Esse Jesus que dentre vós foi assunto ao céu virá do modo como o vistes subir”. Atos 1:10 e 11
Na promessa até aquele Dia: "Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho ordenado. E eis que estou convosco todos os dias até à consumação do século”. Mateus 28:19-20
Na promessa daquele Dia, fechando a Bíblia: "Aquele que dá testemunho destas coisas diz: Certamente, venho sem demora. Amém! Vem, Senhor Jesus! A graça do Senhor Jesus seja com todos”. Apocalipse 22:20 e 21
Sim, na Bíblia encontramos promessas de Jesus sobre a Sua volta.
Sim, aguardar este dia é uma das mais importantes doutrinas ensinadas na Bíblia.
Saber que Ele vem, me enche de esperança quanto mais vejo que o mundo se deteriora.
Saber que Ele vem, me confronta quanto ao meu pecado, para que eu me arrependa dia a dia, e não fique envergonhado na Sua vinda…
Saber que Ele vem, me enche de alegria quando me reúno com os irmãos para “ensaiar” a adoração do céu…
Saber que Ele vem, me preocupa quando vejo o que parte da igreja destes dias não tem sido ensinada sobre isso, não tem interesse, não espera, não crê, ou nem mesmo anseia que Ele venha, pois tem mais interesse em coisas passageiras que nas eternas…
Saber que Ele vem, e observar o que observo diariamente, porque creio, me dá um senso de urgência ao perceber que o tempo finda…
Saber que Ele vem, me leva a sair de casa e reunir com quem crê.
Para celebrar Sua volta na ceia, junto com os meus irmãos…
Para renovar nossa expectativa, com olhos fitos no céu em meio à adoração, crendo que Ele nos ouve e recebe…
Para receber Seus recursos espirituais diários, necessários para a vida até a consumação do século, pela Palavra e pela oração…
Para relembrar que certamente Ele vem, pela pregação desta verdade!
Maranata, vem Senhor Jesus!